A pressão a nível comunitário sobre o acesso à profilaxia pré-exposição (PrEP) está a aumentar na Europa e é provável que continue  a aumentar devido à ausência de respostas por parte das autoridades e organismos reguladores, levando a que haja um uso informal cada vez maior, segundo se ouviu na conferência.

Nos Estados Unidos da América, o uso do Truvada® (tenofovir e emtricitabina) como PrEP foi aprovado pelo Food and Drug Administration (FDA) em 2012 e as orientações norte-americanas sobre o seu uso publicadas em 2014. Contudo, na Europa, a PrEP não é atualmente financiada pelos governos nacionais e locais e o seu uso fora do contexto de ensaios clínicos é feito ou através de acordos individuais com os médicos, prescrição fora do contexto do serviço nacional de saúde ou informal e sem monitorização.

A procura da PrEP está a surgir nas redes sociais a um ritmo acelerado e o apoio a pessoas que querem fazer a PrEP em contexto informal de forma segura e eficaz passará a ser um trabalho das organizações de base comunitária.

Os planos para a implementação da PrEP como uma componente integral das estratégias do VIH estão ainda em fase inicial, mesmo em países onde a investigação tem sido muito ativa, como em França e no Reino Unido. Os delegados da conferência ouviram que uma única abordagem europeia sobre a implementação da PrEP na Europa não será fácil devido à variedade dos sistemas de saúde e mecanismos de financiamento na área da saúde dos países europeus.

Mesmo nos locais onde as infraestruturas para disponibilizar a PrEP a quem precisa já existam, barreiras regulatórias e financeiras travam o seu acesso e, para muitos países, a principal questão é financeira. Apesar das evidências sobre o custo-eficácia da PrEP, em algumas circunstâncias, as autoridades financeiras atrasam as decisões.

(Fonte : NAM – disponível em http://www.aidsmap.com . Tradução para português disponibilizada pelo GAT)

Gus Cairns e o painel de discussão sobre a PrEP na EACS 2015. Fotografia de Liz Highleyman, hivandhepatitis.com

Gus Cairns e o painel de discussão sobre a PrEP na EACS 2015. Fotografia de Liz Highleyman, hivandhepatitis.com

Comments are closed.