Começar já um tratamento ou só mais tarde?

Na altura, quando estava muito doente, passava mesmo muito mal. Mas não queria convencer-me a fazer um tratamento. Esperei muito tempo antes de começar.
Yves, 46 anos, teste VIH positivo em 1983, início do tratamento em 1998

É estupendo haver esta terapia combinada! Não sentir pânico todos os dias. Quando vou adoecer de novo? Vou morrer em breve? Graças aos medicamentos tenho uma qualidade de vida bastante boa.
Tânia, 35 anos, teste VIH positivo em 1989, início do tratamento em 1996

Para os prognósticos futuros e para saber se é recomendável um tratamento neste momento, é importante saber qual o avanço da infecção pelo VIH. Há dois valores decisivos para tal:

1) O número de células CD4, também designadas por valor de CD4. Num estado de saúde bom, uma pessoa tem cerca de 500 células CD4 ou mais por microlitro de sangue. À medida que a infecção pelo VIH avança, este número diminui. Quando for inferior a 350-200 células, é aconselhável iniciar um tratamento contra o VIH, dado que o risco de contrair infecções oportunistas aumenta consideravelmente.
Sem tratamento o número de células CD4 pode aproximar-se do zero.

2) A carga viral no sangue. Com tratamentos muito eficazes, os vírus no corpo multiplicam-se tão pouco que deixam de poder ser medidos no sangue. Sem tratamento, a carga viral pode elevar-se a alguns milhares por mililitro de plasma sanguíneo, podendo também ultrapassar um milhão

.
Renunciar (temporariamente) a um tratamento?

Não se precipite a decidir-se a favor ou contra um tratamento. Talvez seja tudo rápido demais para si. Nesse caso, aguarde! Se calhar, precisa de mais informações. Nesse caso, peça ao médico que o esclareça naquilo que necessitar.

A decisão de iniciar ou não um tratamento é sua. Trata-se da sua saúde. Ninguém pode retirar-lhe esta responsabilidade, ninguém pode obrigá-lo a fazer um tratamento, e ninguém deve privá-lo de um tratamento, se este for adequado por razões médicas e você o desejar. Discuta as suas preocupações e pensamentos a este respeito com o seu médico – várias vezes, se necessário.

Não tome decisões apenas para afastar de vez o assunto. E mesmo que de momento não se decida por um tratamento, o seu médico continuará a acompanhá-lo da melhor forma possível.

Tratamento da infecção avançada

Do ponto de vista médico, é urgentemente recomendável o tratamento da infecção avançada pelo VIH. E muitas pessoas com o VIH, que já passaram muito mal, viveram o início de uma terapia combinada como uma oferta de vida, apesar dos problemas a ela associados. No entanto, é livre de renunciar um tratamento, caso não pretenda iniciá-lo.

Importante: O primeiro tratamento do VIH é aquele que tem mais chances de ser bem sucedido. Verifique, assim, se tem todas as informações necessárias, antes de iniciar um
tratamento, e se se sente interiormente preparado para o realizar. É você quem decide quando isto acontece.

Tratamento da primo-infecção

É raro o diagnóstico do VIH ser feito durante a primo-infecção, ou seja, nas primeiras semanas a seguir ao contágio pelo VIH. Mesmo que a sua infecção date de há apenas algumas semanas, pode ser ocasião de iniciar imediatamente um tratamento. No entanto, não há razões tão fortes para recomendar o tratamento como no caso de uma infecção avançada.

Deve, em todo o caso, recorrer a um centro de tratamento de VIH para o tratamento da primo-infecção. E caso opte por isso, tem de agir rapidamente já na próxima semana. Importante: Pode voltar atrás com a sua decisão e interromper o tratamento, caso decida outra coisa. Se, ao contrário, chegar à conclusão mais tarde que era melhor ter iniciado o tratamento de imediato, a fase mais importante já passou. Neste caso tem de decidir rapidamente, mas não se deixe pressionar a fazer algo com que possa não concordar.