Hepatites

O que é a Hepatite?

A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por um vírus. Estes vírus são transmissíveis.

A hepatite pode ainda ter outras causas: abuso de álcool ou de medicamentos, doenças metabólicas ou reacções auto-imunes (reacção do organismo contra as suas próprias células). Estas hepatites não são transmissíveis.

Agentes patogénicos

Os principais agentes patogénicos da hepatite são:

· O vírus da hepatite A (VHA)

· O vírus da hepatite B (VHB)

· O vírus da hepatite C (VHC)

Distinguem-se sobretudo devido à sua estrutura genética, o seu mode de transmissão, a sua perigosidade e a possibilidade de tratamento. Em comum têm o facto de poderem conduzir a uma infecção do fígado denominada hepatite.

Como se revela uma infecção hepática aguda?

A infecção é frequentemente assintomática (sem sintomas). Pode no entanto reflectir-se nos seguintes sintomas:

· fadiga, febre

· dores articulares

· falta de apetite

· náuseas e vómitos

· dores na zona abdominal superior direita

· urina de cor escura

· coloração amarelada dos olhos e/ou pele (icterícia). Atenção: a icterícia pode ter outras causas que não uma hepatite.

Em casos raros, a infecção pode ter uma evolução fulminante, levando à morte por paragem da função hepática.

Qual o perigo da hepatite?

A hepatite B e a hepatite C só se curam espontaneamente em alguns casos, nos outros, a infecção torna-se crónica. Mesmo nestes casos de infecção crónica as pessoas não têm sintomas durante anos, até mesmo décadas.

O fígado assegura funções metabólicas importantes e variadas (produção da bílis, desintoxicação e eliminação de substâncias tóxicas, fabricação de factores de coagulação, etc.). A infecção pelo vírus da hepatite danifica as células do fígado. Este fenómeno constitui um grande problema para todo o organismo.

A extensão do vírus depende, por um lado, do tipo de vírus e, por outro, do potencial imunitário da pessoa infectada. Os tratamentos funcionam parcialmente.

Uma hepatite pelo VHB ou VHC pode evoluir para uma destruição progressiva das células do fígado (cirrose) que pode provocar a paragem das funções hepáticas ou cancro do fígado a longo prazo.
Principais modos de transmissão e grupos afectados

Principais modos de transmissão

Principais grupos afectados

Hepatite A

oro-fecal

Viajantes em regiões endémicas

Hépatite B

sexual
contacto de sangue com sangue
mãe-filho

Pessoas sexualmente activas que mudam com frequência de ocasionalmente de parceiro (especialmente nas regiões endémicas)
Consumidores de drogas por via endovenosa
Mães grávidas

Hépatite C

contacto de sangue com sangue

Consumidores de drogas por via endovenosa

Medidas de Protecção

Hepatite A

Prevenção comportamental

Higiene durante as viagens em regiões endémicas: consumir exclusivamente água fervida ou de garrafas fechadas, não consumir saladas, frutos do mar, gelado e descascar a fruta.

Quem deve ser vacinado:

Viajantes em regiões endémicas
Consumidores de drogas
Homossexuais
Trabalhadores de sexo
Pessoas seropositivas

Hepatite B

Prevenção comportamental

Precauções de utilização: usar material de injecção limpo (seringas, agulha, colher pessoal, algodão, filtro, etc.)
Comportamento sexual apropriado (uso do preservativo): reduz o risco, mas não é tão eficaz como para o VIH
Higiene diária: não usar ou estar em contacto com utensílios que possam conter restos de sangue (lâminas de barbear, escovas de dentes, etc.)
Se fizer uma tatuagem ou um piercing certifique-se que todas as regras de higiene e desinfecção são seguidas.

Quem deve ser vacinado:

Consumidores de drogas por via endovenosa
Pessoas sexualmente activas que mudem de parceiro com frequência ou ocasionalmente.
Crianças entre os 11 e 15 anos
Viajantes na região endémica ou vivendo neste por um ou mais meses.
Grupos profissionais específicos (pessoal médico, por exemplo)
Pessoas seropositivas

Hepatite C

Prevenção comportamental

Precauções de utilização: usar material de injecção limpo (seringas, agulha, colher pessoal, algodão, filtro, etc.)
Comportamento sexual apropriado (uso do preservativo)
Higiene diária: não usar ou estar em contacto com utensílios que possam conter restos de sangue (lâminas de barbear, escovas de dentes, etc.)
Se fizer uma tatuagem ou um piercing certifique-se que todas as regras de higiene e desinfecção são seguidas.

Quem deve ser vacinado:

Não existe vacinação.

Vacinação

Existem vacinas combinadas contra o VHA e VHB. Uma vacinação activa exige três doses, a primeira, uma um mês depois e outra seis meses após a primeira. As vacinas contra as hepatites não dispensa as precauções que devem ser tomadas quer nos relacionamentos sexuais, quer no consumo de drogas por via endovenosa, pois continua a haver o risco de infecção pelo VIH e VHC.

As vacinas activas contra a hepatite A e B não representam nenhum risco ou problema para as pessoas imuno-deficientes, pois trata-se de vírus morto em ambos os casos. Não existe nenhuma evidência que estas vacinas provoquem mais efeitos secundários nas pessoas seropositivas ou que tenham uma influência negativa na evolução do VIH a longo prazo.

O sucesso das vacinas é inferior à média nas pessoas seropositivas, por isso aconselha-se a garantir desde cedo uma boa protecção através das vacinas.

Antes de se vacinar, as pessoas seropositivas devem verificar se não estão já infectas pelo VHA ou VHB.