Posso contagiar outras pessoas?

Quando recebi o resultado do teste, fiquei petrificada. E pensei logo: Quem é que vai gostar de mim agora? Quem me vai tocar? Quem vai ficar ao meu lado? – E comecei a chorar.
Sílvia, 38 anos, teste VIH positivo em 1999, hoje com um novo namorado

Na altura interrompi a minha vida sexual, não sabia sequer se era possível comer com o mesmo garfo sem se contagiar, já sem falar da vida sexual.
Cristina, 55 anos, teste VIH positivo em 1993

Não há perigo de contágio do VIH, nem nas situações do dia-a-dia, nem através de proximidade física ou carícias corporais. O vírus VIH não é transmitido:

num aperto de mão, ao dançar;

ao acariciar-se, namoriscar;

através de massagem;

ao abraçar, beijar, acariciar;

ao masturbar-se mutuamente (estimulação mútua dos órgãos genitais com a mão);

ao comer de uma panela ou prato comum, ao beber de um mesmo copo;

através de tosse ou espirros, através de lágrimas;

ao tratar de bebés (colocar fraldas, dar de comer …);

ao ver o pôr-do-sol no mar de braço dado, ao acampar, jardinar, etc.;

ao practicar todos os tipos de desporto (devido aos preconceitos existentes

pode ser aconselhável, sobretudo neste meio, abster-se de revelar a sua infecção).

A infecção pelo VIH não é motivo para evitar encontros íntimos. O vírus não o exclui da vida. Continua a ser possível muita, muita coisa.

Apenas nas seguintes situações existe um risco de contágio do vírus VIH entre pessoas:

• Relações sexuais sem preservativo
O sexo seguro evita que infecte alguém com VIH através do acto sexual. Use sempre preservativos no caso de relações sexuais com penetração.

• Partilha de material de injecção
Um uso seguro, ou seja, usando apenas as próprias seringas e agulhas bem como apetrechos próprios (colheres, filtros, algodão, água) evita que transmita o vírus por esta via ou que se infecte com outros agentes patogénicos.

• Transmissões mãe-filho durante a gravidez, durante o parto e aleitamento
Com as possibilidades médicas actualmente existentes este risco de transmissão
pode praticamente ser excluído na Suíça. Informe o seu médico caso esteja grávida ou pretenda engravidar. Nestas situações, em que existe um risco de transmissão do VIH, pode e deve proteger-se a si e aos outros.

Nota: Em muitos países são possíveis outras vias de transmissão do vírus: por exemplo através de derivados do sangue não controlados ou de seringas não esterilizadas em tratamentos médicos, ou através de instrumentos não esterilizados na circuncisão masculina, na mutilação genital feminina, na realização de tatuagens ou cicatrizes ornamentais, etc.